Info+Grafia:blog de narrativas visuais

info+grafia, por Sara Freitas e Renato Silva

 

É um novo blog, em português, criado por dois colegas meus especialistas em infografias e narrativas interactivas. A Sara Freitas e o Renato Silva têm uma vasta experiência de produção no Laboratório de Infografia da Universidade do Porto, com trabalhos publicados em vários sites de informação nacionais, e como formadores na área.

Segundo a Sara, “o blog pretende, por um lado, apresentar algum do trabalho que temos vindo a desenvolver, identificando processos de produção e principais dificuldades na criação das peças, assim como identificar alguns exemplos relativos ao que vai sendo produzido. Além disso funciona como um arquivo de informação a respeito da área da infografia e das narrativas visuais.”

As infografias digitais tem-se tornado cada vez mais comuns, com um aumento no investimento nesta área nas principais redacções no mundo. A Sara explica qual é a importância deste tipo de narrativas no jornalismo online.

Em primeiro lugar a Web é um meio inevitavelmente visual. Logo qualquer tipo de informação tratada ou reforçada visualmente apoia a atenção do utilizador sobre a peça.

Em segundo lugar também é necessário ter em consideração a organização do arquivo digital que é imenso.

Desta forma a visualização de informação impõe-se como um meio de organização do arquivo que permite uma leitura personalizada aos utilizadores desses dados.

A infografia surge assim no jornalismo como uma forma de gerar interpretações de dados em bruto e também como forma de contextualização e rentabilização de elementos numa peça jornalística.

As características e possibilidades multimédia e interactivas proporcionadas pelo ambiente online abrem novos horizontes para se comunicar informação complexa de uma forma mais apelativa e imediata. No entanto, em Portugal a aposta nestas linguagens “ainda não é grande”.

Existem já algumas experiências que vão sendo desenvolvidas mas os processos de produção tradicionais e a falta de formação nestas áreas tem funcionado como uma barreira ao crescimento de conteúdos visuais em Portugal.

Recomendo seguirem o blog do Renato e da Sara para aprenderem alguma coisa sobre o assunto, eu sei que já aprendi muito com eles.

Leave a Reply